O significado clínico e comportamental da Geogafia nos animais

Editora: Kelps
Autor(es): Luiz Antonio Franco da Silva, Neusa Margarida Paulo, Rogério Elias Rabelo, Danilo Ferreira Rodrigues
R$ 40,00
ou 6x de R$ 743

Prefácio

O objetivo desta publicação consiste em proporcionar aos profissionais da área de Medicina Veterinária, Agronomia e Zootecnia, acadêmicos e criadores, informações gerais sobre a ocorrência de geofagia em algumas espécies de vertebrados.

A obra surgiu com o desejo dos autores, não de esgotar o assunto, mas de contribuir para o esclarecimento do problema em diferentes espécies domésticas e selvagens. Entende ser inovador fazer uma abordagem clínica e comportamental sobre o hábito dos animais de ingerirem terra. Essa atitude já foi relatada em várias espécies domésticas e selvagens, porém as discussões sobre a verdadeira razão dos animais ingerirem terra têm sido conduzidas sem a profundidade que o assunto requer.

Sem sombra de dúvidas, a geofagia, dentre as inúmeras atitudes comportamentais apresentadas pelos animais, é uma das mais importantes e uma das que mais desafiam os pesquisadores, criadores e profissionais que trabalham com animais, pois a atitude parece ter origem multifatorial. Além de ser uma alteração comportamental, o problema também precisa ser analisado sob o ponto de vista clínico, pois têm sido associado a verminoses, deficiências minerais, intoxicações, diarreias e outras alterações intestinais, situações contempladas nos diferentes capítulos que compõem esse livro. A verdade é que atualmente ao mesmo tempo em que precisamos assegurar a preservação de muitas espécies de animais selvagens de grande importância para o equilíbrio do meio ambiente, é preciso dar uma resposta positiva à crescente necessidade de produzir alimentos de origem animal.

Mas, para que essa produção seja alcançada de forma eficiente, a fim de que as gerações futuras, venham ser tão bem, ou melhor alimentadas do que as de hoje, é imperioso conhecer os hábitos alimentares, o comportamento e as respostas clínicas de cada espécie frente às diferentes alterações. Portanto, entende-se que esta revisão sobre o significado clínico e comportamental da geofagia nos animais deverá ser por demais útil na orientação técnica do pesquisador, profissional que atua no campo e de estudante da área de Ciências Agrárias.